Contra o Método – Paul Feyerabend

 Em Filosofia, Livros (Sugestão de Leitura)

CONTRA O MÉTODO,
Esboço de uma teoria anarquista do conhecimento,
Against Method, Outline of an Anarchistic Theory of Knowledge, 1975.
PAUL FEYERABEND.

O que poderá ser uma “teoria anarquista do conhecimento”? Feyerabend, que trata das liberdades individuais, declara guerra contra todas as epistemologias dogmá-ticas e, acima de tudo, contra a ditadura exercida pela ciência sobre todas as outras formas de saber.

Baseando-se no exame atento do desenvolvimento de certas teorias físicas (a de Galileu, por exemplo), ele mostra que não há um único princípio metodológico que, num momento ou noutro, não tenha sido transgredido pelas próprias pessoas que o haviam erigido em lei universal. Assim, diante do famoso princípio segundo o qual uma teoria só é válida se confirmada pelos fatos, Feyerabend diz: quantos fatos não nos recusamos a ver para salvar uma teoria ameaçada precisa-mente pela experiência!

Essas metodologias normativas não só não se coadunam com a história das ciências, como também representam eventuais obstáculos a seu progresso. “Todas as metodologias têm seus limites” – escreve o autor -, “e a única ‘regra’ que sobrevive é: ‘Tudo é bom’.” Por trás de toda teoria científica, afinal, encontram-se juízos estéticos, pressupostos metafísicos, desejos religiosos que, em razão de sua subjetividade, não têm mais valor uns que outros. Portanto, é ilusão acreditar que é possível decidir facilmente entre duas teorias rivais. Se estas diferem em princípios, linguagem ou contexto, é impossível compará-las, cotejá-las: dir-se-á que essas teorias são incomensuráveis. Portanto é urgente, para Feyerabend, deixar de considerar a ciência como único paradigma da racionalidade. A ciência é uma forma de pensamento entre outras, nem mais nem menos sólida que o mito, a magia ou a religião. Em caso algum – afirma o físico pensando em Popper -, haverá um critério que permita distinguir ciência de não-ciência. Por isso, não há razão alguma para privilegiar a ciência em detrimento de outras formas de saber ou de tradições no ensino básico ou superior.

Edição brasileira: Contra o método,Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1977.

Recommended Posts
Contate-nos

Aqui você pode enviar um e-mail.

Not readable? Change text.

Start typing and press Enter to search